quarta-feira, 20 de abril de 2011

Lição 4 - Espírito Santo - Agente Capacitador da Obra de Deus



Pontos principais da lição

Intr. - Fazer a obra de Deus é uma missão que nos foi confiada pelo nosso Salvador (Mt 28:19,20).

1.1 - O Espírito Santo age em nossa mente (Jo 16:8).

1.2 - Temos livre arbítrio, Ele não nos obriga a nada (Dt 30:19).

1.3 - Como templo do Espírito Santo, nosso dever é adorá-lo com nossas atitudes (1ª Co 6:19,20).

2.1 - Ter o Espírito Santo é colocar em prática a Palavra e admitir ser totalmente dependente de Deus (2ª Co 3:3-5).

2.2 - O filho deve ser obediente ao pai para usufruir dignamente de sua herança (At 5:32).

2.3 - Ser cheio do Espírito Santo é agir consciente de que receberemos de volta tudo aquilo que fizermos (Gl 6:7,8).

3.1 - O batismo com o Espírito Santo fortalece e capacita o crente para cumprir sua missão (Mt 14:26; At 4:13).

3.2 - A obra do Senhor necessita de trabalhadores, mas para trabalhar para Ele é necessário ter compaixão pelas almas (Mt 9:36-38).

3.3 - Deus nos chama, nos dá dons e nos capacita de acordo com os seus compromissos (2ª Tm 1:6-9).

Concl. - O chamado vem de Deus, mas a qualidade dos frutos e a nossa própria edificação dependem de nós (2ª Tm 1:6-9). 


Palavra-chave
Capacitação: Ato ou efeito de capacitar; habilitar para alguma função


    A atuação do Espírito Santo na humanidade é, muitas vezes, difícil de ser entendida. Porém, como servos, uma das principais coisas que devemos saber é que em vez de questionar, temos entender que tudo o que acontece no mundo é permissão de Deus, pois Ele tem total controle sobre sua criação e até mesmo as maiores tragédias estão dentro de seus propósitos.
    Não podemos viver sem a presença do Espírito Santo. O que seria de um carro sem combustível? Por mais equipado que fosse, simplesmente não andaria, não é mesmo? Assim é um crente sem o Espírito Santo: nenhum dos recursos da terra, embora sejam muito importantes, podem substituir o poder do Espírito Santo na vida daqueles que querem verdadeiramente fazer a obra de Deus.
    O batismo com o Espírito Santo capacita o crente no serviço do Reino. O maior exemplo bíblico que temos disso é a vida dos discípulos antes e depois do Pentecostes; tomemos como base a vida de Pedro: apesar de andar com Jesus e testemunhar todos os dias as suas grandes maravilhas, Pedro era covarde (Jo 18:10), medroso (Mt 14:26), mentiroso (Lc 22:33), incrédulo (Lc 22:32) e espiritualmente fraco (Mt 14:30); porém, depois do batismo com o Espírito Santo a ousadia (At 4:13), a coragem (At 4:19,20), a verdade (At 5:3), a fé (2ª Pe 1:1) e o poder espiritual (At 3:4-7) passaram a fazer parte de sua rotina, sendo a sua grande marca registrada (At 5:14-16).


A renovação é diária
O nosso corpo precisa diariamente de um renovo. Este exemplo denota a necessidade da vida espiritual cristã ser conservada periodicamente. O cristão é responsável pela sua saúde espiritual, assim como o indivíduo é com a saúde física (2ª Co 4:16).

A renovação é consciente e desejada
Precisamos, diariamente, fazer o seguinte questionamento: “Como minha vida espiritual está?” (1ª Co 11:28a). Esse tipo de indagação reflete uma vida cheia do Espírito Santo.

A renovação denota a ação do Espírito Santo
A renovação do Espírito Santo mantém o crente afastado das práticas que não agradam a Deus. Trás aprofundamento na Palavra, renovando-o com poder e tornando-o sensível à direção do Santo Espírito (Is 30:21; At 16:6,7; 10:19).


COMO MORRERAM OS APÓSTOLOS

* Estevão foi apedrejado.
* Pedro morreu crucificado de cabeça para baixo, por dizer não digno de morrer como Jesus.
* Tiago foi decapitado por Herodes Agripa.
* André foi crucificado numa cruz transversalmente.
* Filipe, em Hierápolis, foi açoitado, trancado em uma prisão e posteriormente crucificado em 54 dC.
* Bartolomeu, na Armênia, foi golpeado até a morte.
* Tiago foi surrado e apedrejado pelos judeus e teve seu cérebro despedaçado.
* Paulo foi decapitado por Nero.
* João foi colocado dentro de uma caldeira de óleo quente e não morreu! Escapou por milagre. Depois de obter liberdade morreu por causas naturais.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba as novidades do Setor 20 em seu E-mail

Seguidores