quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Assembléia de Deus em São Paulo consagra 800 novos Obreiros

No ano em que a Assembléia de Deus completara seu centenário de fundação no Brasil, AD em São Paulo consagra 800 novos Obreiros. O Ministério do Belém recebe 393 novo Diáconos e 407 Presbíteros.

O ano de 2011 é um ano de festa para as Assembleias de Deus no Brasil. Para marcar este ano tão importante, diversos eventos comemorativos serão promovidos pelas Assembléias de Deus em todo país.

Para abrir as festividades, a igreja liderada pelo pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil (CGADB), se reuniu nos dias 03 e 04 de janeiro, para realização de dois grandes cultos, na ocasião 800 novos obreiros foram consagrados a Diáconos e Presbíteros. Cerca de sete mil pessoas participaram da festa nas duas noites no templo-sede.

A consagração foi realizada pelo pastor presidente da AD de São Paulo, José Wellington Bezerra da Costa, auxiliado pelo vice-presidente, pastor Wellington Junior e por muitos pastores do Ministério do Belém. Nas duas reuniões, antes do momento da consagração e reconhecimento os obreiros receberam orientações do líder a respeito de como devem viver os que aceitam servir a igreja do Senhor como diáconos e presbíteros, como devem se portar as famílias desses nobres servos que são escolhidos por Deus e separados pelo ministério para exercerem tais funções.

Um dos momentos marcantes das duas reuniões foi quando os obreiros assumiram em publico, diante de suas famílias, ministério e igreja, o compromisso de servir com fidelidade a causa do Senhor e serem fiéis a Deus, a Bíblia Sagrada e ao ministério da igreja, feito através do juramento que foi oficilizado pelos pastores, José Wellington Costa Junior e Samuel Freire da Costa, pastor setorial em São Bernardo do Campo, setor 29.

Os 800 obreiros que foram consagrados receberam do ministério credenciais e o certificado de consagração. Todos estiveram acompanhados principalmente das esposas, o que demonstra para o ministério, o envolvimento de toda a família na obra do Senhor.

Nos dois dias de festa por ocasião da consagração o templo-sede esteve lotado.

Fonte: CPAD News

Em que Cremos

1) Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19 e Mc 12.29);

2) Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão (2Tm 3.14-17);

3) Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal dentre os mortos e sua ascensão vitoriosa aos céus (Is 7.14; Rm 8.34 e At 1.9);

4) Na pecaminosidade do homem que o destituiu da glória de Deus, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode restaurar a Deus (Rm 3.23 e At 3.19);

5) Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus (Jo 3.3-8);

6) No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor. (At 10.43; Rm 10.13; 3.24-26 e Hb 7.25; 5.9);

7) No batismo bíblico efetuado por imersão do corpo inteiro uma só vez em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo (Mt 28.19; Rm 6.1-6 e Cl 2.12);

8) Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus no Calvário, através do poder regenerador, inspirador e santificador do Espírito Santo, que nos capacita a viver como fiéis testemunhas do poder de Cristo (Hb 9.14 e 1Pd 1.15);

9)
 No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo, com a evidência inicial de falar em outras línguas, conforme a sua vontade (At 1.5; 2.4; 10.44-46; 19.1-7);

10) Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme  sua soberana vontade (1Co 12.1-12);

11) Na Segunda Vinda premilenial de Cristo, em duas fases distintas. Primeira — invisível ao mundo, para arrebatar a sua Igreja fiel da terra, antes da Grande Tribulação; segunda — visível e corporal, com sua Igreja glorificada, para reinar sobre o mundo durante mil anos (1Ts 4.16, 17; 1Co 15.51-54; Ap 20.4; Zc 14.5 e Jd 14);

12) Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo, para receber a recompensa dos seus feitos em favor da causa de Cristo na terra (2Co 5.10);

13)
 No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis (Ap 20.11-15);

14)
 E na vida eterna de gozo e felicidade para os fiéis e de tristeza e tormento para os infiéis (Mt 25.46).



Obs.: Extraído do site http://www.cpad.com.br/assembleia/cremos/

Receba as novidades do Setor 20 em seu E-mail

Seguidores